2020 St. Louis – MO – 2ª etapa

2020 St. Louis – MO – 2ª etapa


A segunda etapa do AMA Supercross 2020, realizada em St. Louis, marcou a volta de Ken Roczen ao topo do pódio. Por poucos dias o jejum de vitórias do alemão não chegou a três anos. Ele passou perto de vencer em algumas oportunidades, e às vezes parecia que o próprio tinha algumas dúvidas se venceria, ou não, dentro dos estádios. A etapa serviu para tirar um enorme peso das costas do piloto HRC.

Roczen foi agressivo na largada e assumiu o segundo posto. Na segunda volta, aproveitou uma sequência onde satava mais que Zach Osborne para assumir a liderança. A partir daí sua corrida foi um passeio, ou pelo menos pareceu um. Pilotando sem afobações abriu vantagem e controlou a prova até a bandeirada.

É um estilo diferente daquele Roczen de 2017, que prefere manter as coisas mais sob controle e evita se arriscar desnecessariamente. Aliás seu vídeo onboard de St. Louis mostrou como prefere utilizar marchas longas e tocar suavemente, bem diferente de Adam Cianciarulo, que gosta de extrapolar nos giros, ou voltando mais atrás, Ryan Villopoto, piloto que tinha a tocada extremamente agressiva.


Justin Barcia

 


Justin Barcia

Foi bom ver Justin Barcia no círculo do pódio novamente. O piloto Yamaha é outro que tem o estilo puxado para uma escola mais agressiva, agressividade que utilizou para também ultrapassar Osborne. Porém já não é o mesmo “Bam Bam” de antigamente, que não se importava com o contato com outros pilotos. Mais maduro, executou a manobra com perfeição, evitando o contato com o adversário. Uma ótima prática, se quiser continuar na briga pelo título. De se notar que Barcia também foi atingido pela virose que afetou vários pilotos neste início de temporada.

Chegou ao final da corrida literalmente acabado e na coletiva de imprensa não parecia muito melhor. Foi notável conseguir o bom resultado, que lhe manteve na liderança do campeonato, nestas condições.


Jason Anderson

Na terceira posição tivemos Jason Anderson que fez boa corrida, mas nada fora do comum. largou em quinto, aproveitou-se de uma bobeada de Adam Cianciarulo e logo depois já havia superado Zach Osborne pela terceira posição, onde, como comentou Edu Erbs em sua coluna esta semana, pareceu satisfeito lá. Anderson tem um temperamento bem diferente de um piloto multi-campeão como Ricky Carmichael, para quem chegar em segundo era a pior coisa do mundo….


Eli Tomac

Eli Tomac foi o quarto colocado, um excelente resultado para quem largou quase na última posição… O número três conseguiu avançar até a 11ª posição na primeira volta e depois foi galgando postos até o sexto lugar, posição em que chegaria se a corrida tivesse uma volta a menos. Na última volta conseguiu ultrapassar Osborne e ganhou a quarta posição de Cianciarulo, que sofreu uma queda boba em curva.


Zach Osborne

Zach Osborne, que correu bem resfriado na abertura em Anaheim, conseguiu um bom quinto lugar. Não podemos dizer que foi uma grande corrida, pois largou na frente e só “andou pra trás” durante a final, porém um quinto lugar é um quinto lugar e pode lhe dar uma ânimo extra para lutar por melhores resultados nas próximas etapas.

O sexto lugar ficou com Malcolm Stewart, piloto que sofreu forte queda durante os treinos da semana e chegou-se a comentar que poderia ficar fora da etapa. Começou a corrida em sétimo, caiu para oitavo quando superado por Tomac e voltou para sétimo ao superar o consistente Justin Brayton. Foi mais um dos pilotos beneficiados pela queda de Cianciarulo na última volta.


Zach Osborne e Adam Cianciarulo

Definitivamente Adam Cianciarulo é um novato que vem deixando sua marca na categoria 450. Em St. Louis fez novamente a volta mais rápida nas classificatórias da tarde e durante as corridas mostrou novamente velocidade suficiente (e boas largadas) para brigar por vitórias. Porém precisa se ligar que na classe principal o mais bobinho da nó em pingo d’água. Deixar a porta aberta para Osborne, logo depois de espremer o piloto da Husqvarna, foi o errou que lhe tirou a chance de lutar pelo pódio. Ao final da prova tinha recuperado algumas posições e estava com o quarto lugar garantido, até que bobeou sozinho numa curva e foi ao chão.


Cooper Webb

Nota para o desempenho abaixo da média do atual campeão Cooper Webb. Com a saúde prejudicada em Anaheim, conseguiu salvar um terceiro lugar, porém dizem que sua situação não melhorou durante a semana. Pelo contrário, parece que piorou e comentaram nos bastidores até que estaria com uma infecção no pulmão. Cooper foi apenas 12º na etapa e caiu para a sétima posição na tabela a 17 pontos de Barcia. Precisa urgentemente recuperar a boa forma para voltar a defender o título.

250 Oeste – Vitória de Austin Forkner


Austin Forkner e Jett Lawrence

Correndo em casa, Austin Forkner se redimiu da trapalhada que resultou em penalização na etapa de abertura. Forkner largou na frente e foi pressionado em alguns momentos pelo surpreendente Jett Lawrence, mas manteve a cabeça fria e no final voltou a se distanciar do australiano.


Jett Lawrence e CooperWebb

Lawrence perdeu a segunda posição para Justin Cooper na 12ª volta. Com o resultado o piloto da Star Racing Yamaha manteve a liderança na tabela. Já Lawrence, cometeu mais alguns erros e fechou a prova em quinto, atrás de Brandon Hartranft e Alex Martin.


Brandon Hartranft

Quem teve uma noite difícil foi o atual campeão Dylan Ferrandis, que se chocou no ar com outro piloto na primeira volta e sofreu uma forte queda. Após passar pelos pits para reajustar os comandos, recomeçou a corrida uma volta atrás e completou em 12º.

Fonte: MotoX