Brasileiro de Motocross 2020 – 1ª etapa – Penha

Brasileiro de Motocross 2020 – 1ª etapa – Penha

Pilotos estrangeiros dominam abertura do Brasileiro de Motocross em Penha (SC)

O Brasileiro de Motocross 2020 largou no último final de semana, dias 26 e 27, no tradicional circuito do Parque Beto Carrero World – sede de etapas do Mundial de Motocross – em Penha (SC). A pista será palco também da segunda etapa do campeonato no início de outubro, dias 02, 03 e 04.

E apesar de ser o campeonato brasileiro, foram os gringos que dominaram as categorias Elite MX e MX. Dos sete primeiros colocados das classes, cinco eram pilotos estrangeiros. Paulo Alberto fez 3-1 nas corridas de domingo e faturou o primeiro lugar do pódio na MX1 e foi o vencedor Elite MX também.

“Primeira bateria não fui muito bem porque não estava fazendo uma seção da pista que os outros pilotos faziam – aquela parte dos dois kings que viravam um duplo. Demorei um pouco para fazer e perdia bastante tempo lá. Na segunda bateria, larguei em quinto, mas sabia que tinha que dar tudo para vencer. Consegui melhorar naquela seção do king e imprimir um bom ritmo. Ganhamos a bateria e começamos na liderança, o que é muito bom. Semana que vem tem mais”, declarou o português.

Largada MX1



Anthony RodriguezPela MX1, a segunda posição ficou com o estreante Anthony Rodriguez (1 – 3). O primeiro contato do venezuelano com as disputas brasileiras terminou com saldo positivo. “Foi um bom dia, mostrei a minha velocidade e sei que posso render ainda mais”, comentou Rodriguez. “Vou treinar e investir na preparação física, sei que ainda não estou na minha condição ideal após tantos meses sem competir”, completou.

E Carlos Campano, da Yamaha, foi o terceiro colocado e já está de olho na briga pelo título. “Terminei a um ponto apenas da liderança na MX1. Foi uma briga muito legal, tive que fazer muitas ultrapassagens. A pista estava muito difícil, me senti à vontade, apenas de alguns erros, não consegui acertar muito as largadas. Não saio 100% satisfeito porque queria ter ganhado, mas briguei até o fim, o rendimento foi bom. Vamos para a próxima”, avaliou o espanhol.

Jetro Salazar

Gustavo Pessoa (4 – 6), pela Pro Tork, foi quem colocou a bandeira do Brasil dentro do top 5 junto de Jean Ramos (5 – 5). “Fim de semana positivo e de muitas disputas. Infelizmente, tive alguns detalhes finais para conseguir um resultado melhor… Agradeço a toda a minha família e amigos próximos por não medirem esforços durante todo o período difícil do Covid-19, sem eles não estaria 100% para disputar de igual para igual”, comentou Pessoa nas redes sociais.

Na defesa dos títulos da MX1 e da Elite MX, o equatoriano Jetro Salazar completou a etapa o sexto lugar na soma dos resultados (6 – 7) da MX1. “Foi uma etapa difícil para mim, porque machuquei o pé nos treinos livres e isso me atrapalhou bastante, não consegui correr como poderia. De qualquer forma, foi muito importante salvar alguns pontos para o campeonato”, conta Salazar.

Fábio Santos competiu com fortes dores nas costas e acabou abandonado a primeira bateria da MX1, após uma queda que forçou mais a lesão. Na segunda bateria, Fabinho largou e garantiu a 11ª posição na somatória. “Na primeira bateria, nos primeiros dez minutos, não me encaixei muito bem com a pista. Depois consegui andar mais solto, estava chegando no Campano e no Gustavo (Pessoa), acabei levando um tombo muito forte. Fiquei avaliando se conseguiria correr até dez minutos antes da segunda largada. Decidi correr para somar pontos na Elite. Larguei bem e consegui o quarto lugar.” Já Hector Assunção não participou da abertura por conta de uma lesão na mão direita.

Pela Elite MX, a vitória ficou com Paulo Alberto à frente de Campano, em segundo, e Rodriguez, em terceiro. Fábio Santos foi o quarto colocado seguido de Jean Ramos.

Pepê Bueno


Pepê Bueno foi quem subiu no lugar mais alto do pódio na MX2. Estreando na Yamaha, o paranaense somou 2 – 1, mostrando que quer brigar pelo título desde o início. “Começamos o campeonato bem. Na primeira bateria, estava um pouco ansioso por ser a etapa de abertura, então aconteceram alguns erros normais. Já na segunda, consegui administrar melhor e fazer uma boa corrida na bateria promocional da Elite MX para garantir a vitória na MX2. Começar na liderança é sempre bom, mas ainda temos muito trabalho pela frente”, avaliou Pepê.

A segunda colocação da classe ficou com Fredy Spagnol (1 – 5), à frente de Lucas Dunka (4 – 2). “Na primeira prova, eu caí duas vezes, uma delas na largada, e fiquei bem para trás. A segunda corrida também foi de recuperação, eu saí em um ponto da pista, mesmo assim consegui o terceiro lugar na soma dos resultados da etapa”, relatou Dunka. José Mombach (3 – 3) e Gabriel Andrigo (7 – 4) completaram o top 5 da classe.

Mariana Balbi



Willian GuimarãesPela MXF, Mariana Balbi começou a temporada com vitória, mas por pouco. A Maiara Basso liderou toda prova e perdeu o topo do pódio ao cair na última volta. “Fiz uma prova muito boa. Estava com uma vantagem muito boa sobre a segunda colocada, mas acabei caindo na última volta e perdi a vitória por pouco. Fiquei um pouco triste porque estava me sentindo muito bem na pista, andando solta. Mas faz parte do motocross este tipo de situação. Vamos focar na próxima semana e trabalhar ainda mais”, comentou Maiara, que encerrou na segunda posição seguida de Tayna Zolet e Tatiane Poltronieri, respectivamente.

Roosevelt Assunção estreou na equipe satélite Circuit Honda com vitória consistente na categoria MX3 e Willian Guimarães foi o destaque na MX4“Larguei no pelotão da frente e fui estudando os adversários até alcançar a ponta, depois bastou manter a posição. Fiquei muito feliz com o desempenho”, disse Guimarães.


Maiara Basso
A próxima rodada do Brasileiro será também em Penha (SC), neste final de semana. O acesso continua restrito ao público por conta da pandemia de corona vírus.

Resultados – 1ª etapa – Penha (SC)

MX1
1º Paulo Alberto (3-1)
2º Anthony Rodriguez (1-3)
3º Carlos Campano (2-2)
4º Gustavo Pessoa (4-6) –
5º Jean Ramos (5-5)

Promocional Elite MX
1º Paulo Alberto
2º Carlos Campano
3º Anthony Rodriguez
4º Fabio Santos
5º Jean Ramos

MX2
1º Pepê Bueno (2-1)
2º Fredy Spagnol (1-5)
3º Lucas Dunka (4-2)
4º José Mombach (3-3)
5º Gabriel Andrigo (7-4)

MXF
1ª Mariana Balbi
2ª Maiara Basso
3ª Tayna Zolet
4ª Tatiane Poltronieri
5ª Thais Castro

MX3
1ª Roosevelt Assunção
2ª Marcus Vinícius Ribeiro
3ª Rodrigo Pereira Nhemihes Taborda
4ª Markolf Berchtold
5ª Fabiano Nestor dos Santos

MX4
1ª Willian Guimarães
2ª Rafael Ramos
3ª Cristiano Lopes
4ª Paulo César Stedile
5ª Juraci Petroni

Fonte: MotoX