XLX 350/Sahara a álcool

abduzido:

Alguém sabe o que se faz para passar a XLX 350 e a Sahara à álcool?

Dá uma taxada? Aumenta os gicleurs?

GELOUS:

abduzido escreveu:Alguém sabe o que se faz para passar a XLX 350 e a Sahara à álcool?

Dá uma taxada? Aumenta os gicleurs?
Basicamente é isso! A grande questão é saber o quanto taxar e quais gicleurs usar, he, he, he! :lol:

abduzido:

É isso que eu queria saber, tavez com alguém que já tivesse feito.

Fernando PF:

teria que tentar aumentar a taxa até 12,5 /13,0 :1, muitas vezes não se consegue isso, pois as válvulas pegarão no pistão, e se vc desbastar demais no pistão correrá o risco de furá-lo.

Quanto aos gicles, aumentar a área deles em 30% (a ÁREA, não o diâmetro.)

Teoricamente é isso, para começo, depois ainda rola um stress no acerto. :mrgreen:

GuiBH:

Aproveitando o tópico....quem passo a motoca pra álcool...gostou do resultado?

NESTOR/RS:

Abduzido.....não leva a mal não..mas não cometa esta loucura.... :roll:
Bixo...peguei a época em que era obrigatório o uso de álcool em competições...e de XLX 250.....imagina assim: mega stress para acertar o motor x hiper stress para carburar x supermegapower stress para fazer pegar em dias frios (se for frio mesmo, tem que engatar no carro e sair a passear com ela... :mrgreen: :mrgreen: ) = &*¨%%¨$$#%¨$%$$%#%@#$$%¨$$%#$ :evil: :evil: :evil: :evil: :evil: :evil:
Mesmo depois de acertada, permaneçe o problema de fazer pegar com ela fria (pode até injetar gasolina, mas quando ela acaba...cof...)
A vantagem é que com ela quente e acertada, o motorzim gira bem mesmo.....
Esta é apenas uma experiência pessoal minha.....de repente alguem conseguiu um acerto melhor e tem outra opinião..... :D :D :D

henriquejensen:

boa nestor!

abduzido:

Bolei um sistema de partida a frio, igual aos dos carros, com uma agulha de injeção (de farmácia) no coletor.
A partida é elétrica. Ela já roda com 30% de álcool porque gira melhor e gasta menos com essa mistura (tá fazendo 21 km/l na estrada e de cabo enrolado), vai saber porque. Então pensei em taxar um pouco (tirando uma ou duas juntas) e aumentar uns 15% o venturi dos gicleurs. Talvez para andar com uns 90% de álcool.
Já passei diversos carros meus à álcool com essa receita. Tinha um Passat 1.8 que só troquei os gicleurs e adiantei um pouco o ponto de ignição, era o Bicho!
Coloquei um motor 2.0 originalmente à gasolina na Parati . Usei essa receita, com a diferença que o bura é um 2E já à álcool e roda muito bem, pega de 1ª, faz 9 Km/l e anda muito.
Queria que alguém que já tivesse feito me desse umas dicas.

agm2112:

Eu também mandaria niquelar o carburador pra evitar que ele seja comido pelo alcool.

Meu carro eu converti parcialmente pra alcool, simplesmente trocando o carburador original por um 2E a alcool, adiantando o ponto, desligando o canister e a solenoide da marcha-lenta. Mantive as velas quentes de gasolina enquanto não troco os pistões pra aumentar a taxa. O carro ficou perfeito, marcha lenta impecável, liga sem problemas de manhã, mesmo sem injetar gasolina (mas tb moro no Rio ...). Até o consumo ficou razoável, apesar de ter perdido um pouco de torque devido a baixa taxa de compressão (8,5:1).

educrazy:

acho em passar uma moto 4 tempos a alcool bem suave com as dicas do forum aki passei minha DT a alcool, realmente afinar a carburacao e meio dificil.

Minha dt ta com um gigle de rd 350 e agulha na 2 de cima pra baixo gigle de baixa tive que ir furando so fiz isso no bura nao foi tao dificil...
tirei a junta entre o cabecote pra dar um taxadinha so enguer pra 7.1 que ja fica show e dei uma adiantada no ponto...

simples e o resultado é bom demais porem ah as consequencias tudo que estiver em contato com o alcool ira ter seu tempo de vida prejudicado.

pra pegar agora ta facil calorzinho nem puxo mais afogador 1,2 ja pega no frio e so injetar gasolina que ja era e esquentar bem


abracos

Fernando PF:

Galera, quero compartilhar algo com vc´s referenta a troca de combustível, vou aproveitar esse tópico.

Sábado passado estávamos acertando uma twister para correr no arrancadão no domingo. Durante a semana, o dono da moto, pesando seus 130 kg testava a moto comigo, eu com 70kg.. ou seja, para termos uma base eu teria que colocar um garupa na minha moto e arrancar com ele. Então sem dúvida eu sempre abria uma carreta dele na pista.

A moto possui um pistão 1mm e taxa de 10,6, retrabalho nas sedes de válvula e pequena coisa nos dutos, carburação e cdi original

Colocou um filtro esportivo na boca do carbura, a gasolina, e por incrivel que parece a moto não andada, pipocava, estourava.. começamos a diminuir o gicle até chegar em #127.. aí a moto afinou legal e a cor da vela também ficou de acordo, isso com gasolina comum, da mais vagabunda :mrgreen:

Até aí tudo bem, a moto ganhou pouca coisa em desempenho, enquanto duas outras twister da cidade que iriam também participar estavam acertadas e andando com avigas, e andando muito mesmo.

Passamos algumas horas tentando buscar algum acerto, testamos com gasolina pódium e não conseguimos o mesmo desempenho nem acerto, como estávamos em uma oficina de preparação de carros, e os mesmos iriam participar do arrancadão, resolvemos mudar o combustível.

Pensamos no álcool a princípio, mas a partida a frio seria dificultada além do acerto da marcha lenta e a baixa da moto. De acordo com o que vinhamos observando, o uso do álcool deveria ser feito com algum aquecimento do coletor de admissão, pois nos carros quando trancávamos a passagem de água pelo coletor (carros carburados), o acerto ficava ruim e sem marcha lenta. Notamos a condensação da água do combustível dentro do coletor, pela baixa temperatura, prejudicando a pulverização dentro do cilindro.

Como já estávamos com a mão na massa e a mudança para álcool teria o mesmo trabalho que para outro combustível, optamos por um cara chamado de metanol :mrgreen: . Conseguimos um acerto perfeito, marcha lenta estável, e apesar da baixa taxa de compressão para o combustível, o ganho em desempenho foi fantástico. Experimentando as duas motos, perdi pro cara de 130kg. A força em alta que o motor ganhou foi fantástica, ficou um motor muito elástico, como se tivéssemos colocado comandos mais bravos na moto, conseguindo o que queríamos, força após as 8mil rpm.

No arrancadão, era por tempo, ficou em terceiro lugar, porém na sua última tomada de tempo ganhou do cara que estava em primeiro lugar, em 200 mts, com mais de uma moto de diferença. Acho que foi por conta do piloto mesmo, colocou um cara mais leve, 78kg largar com a moto, mas fazia muito tempo que o cara não andava.

Bom, ele está rodando a metanol desde sábado, pois ainda não encontrou um gicle de baixa para comprar e substituir o que foi aberto para o uso do metanol, assim que comprar um volta para a gasolina, mas o acerto está feito. :mrgreen:

Agora imagino que somente compete com a moto e tem motor com kit, bem mais taxado... seria o ideal, e tem muita tornado aqui do sul andando desse jeito.

abduzido:

Só subi a agulha 2 pontos (motor Sahara 0.50, bura XLX350) e ando com 50% de álcool. Pega bem, depois é só andar devagar um pouco para esquentar, daí normal. 20-21 KM/L de cabo enrolado.
Anda mais e acabou o inconveniente de batida de pino e excesso de temperatura.
Mas meu caso é diferente: Uso a moto pro dia a dia e viajo bastante.

achira19:

Pena q pra comprar metanol nao tah facil. Mas parece ser uma otima opcao, sem duvidas.... :) :)