Share, , Google Plus, Pinterest,

Posted in:

Anaheim 2 – CA – 3ª etapa

Eli Tomac conquista sua primeira vitória no ano. Ken Roczen é o novo líder na classe principal.

Anaheim 2 CA 3 Etapa

A segunda visita da temporada ao Angel Stadium, em Anaheim, finalmente, viu Eli Tomac fazendo o que é capaz de fazer. Bom, nem sei bem a razão de colocar o “finalmente” na frase, já que por tradição o piloto da Kawasaki tem um início de campeonato meio morno, até que a necessidade de correr para recuperar o prejuízo dispara o gatilho que ativa seu “modo turbo”, como nos videogames.

E o que acontece com Tomac em sua melhor forma? Simplesmente vence. Sem dar chances aos adversários. Na terceira etapa tivemos uma perfeita mostra disso. Mesmo com uma largada ruim, que apenas lhe permitiu completar a primeira volta em 10º, avançou para a liderança em apenas oito voltas.


Eli Tomac

Comparando com a primeira etapa onde mesmo Tomac fechou a primeira volta em 11º  e completou a corrida apenas em 7º, aparentemente sem nenhum esforço para ir além, fica a dúvida se temos um caso de dupla personalidade. Em seu caminho para a vitória na terceira etapa marcou a melhor volta 1,2 segundo mais rápida que a de Ken Roczen. Com seu estilo bastante agressivo onde parece usar muita força, mas ainda assim com aparente margem segurança, sem ultrapassar seus limite.

Ao assumir a liderança abriu cinco segundos em cinco voltas e depois administrou até a bandeirada. “Esta noite fui capaz de encontrar alguns bons pontos de ultrapassagem e manter a agressividade nas primeiras voltas. As duas seções de costelas e o dragon back eram pontos que exigiam mentalmente e fisicamente. Acredito que foi onde consegui me diferenciar do resto do grupo.”


Eli Tomac

Ken Roczen


Ken Roczen assumiu a liderança do campeonato

O alemão fez boa largada e foi atacado por Blake Baggett no início. Mas Baggett caiu na quarta volta e a única preocupação restante de Roczen durante a final de 24 voltas foi Tomac. Não chegou a ser tanta preocupação, pois parece que percebeu que não era noite para brigar com Tomac, então a atitude foi deixar a Kawasaki passar e garantir o segundo posto, que lhe deu a importante liderança na classificação geral.

Cooper Webb


Cooper Webb

O atual campeão finalmente pareceu livre da gripe que o afetou durante as duas primeiras etapas. Durante a primeira metade da bateria entrou em um ferrenha disputa direta com seu quase companheiro de equipe Jason Anderson e isso provavelmente prejudicou suas chances de buscar Roczen, algo que aconteceu apenas no final, quando a diferença caiu para pouco mais de um segundo.

Zach Osborne


Zach Osborne

Outra boa apresentação de Zach Osborne chegando pela segunda vez na temporada entre os cinco primeiros colocados. Diferente de St. Louis, conde andou as primeiras voltas na frente e foi perdendo colocações ao longo da prova, mostrouse mais combativo em Anaheim 2.  Chegou a ocupar o terceiro posto no início, caiu para sexto durante a briga generalizada do pelotão intermediários nas primeiras voltas e no fim voltou a superar Jason Anderson, que aparentemente cansou de brigar com Webb e perdeu um pouco o ritmo.

Justin Barcia


Justin Barcia

Entre os favoritos a decepção da noite foi Justin Barcia que teve de se contentar com a nona posição. Seu problemas ( e de muitos outros durante a noite) foram com as costelas, que realmente estavam desafiadoras. “Temos algum trabalho a fazer com os ajustes da moto em costelas como estas. Estou feliz por simplesmente sair de Anaheim saudável. É o principal. Nos últimos anos au não consegui passar inteiros pelas três primeiras etapas. Estamos a apenas três pontos da liderança, o que é uma situação boa.”

250 Oeste tem noite selvagem


Largada 250 Oeste

E não estou falando só da altercação entre Dylan Ferrandis e Christian Craig. Falo das quedas que tiraram bons pilotos como Austin Forkner e Jett Lawrence de ação. Se as costelas foram uma grande problema para os cachorros velhos da 450, imagina entre a garotada.

Forkner tinha a terceira posição na 11ª volta quando perdeu o controle nas costelas e foi atirado de sua Kawasaki. Com dores nas costas, demorou para voltar a pista e completou na 17ª posição, uma volta atrás. Foram perdidos pontos importantes e Forkner vai para a quarta etapa 22 pontos atrás de Justin Cooper. Numa série mais curta, já é uma diferença que fica difícil de recuperar.


Jett Lawrence e Dylan Ferrandis durante a última volta da final

De cortar o coração foi o desfecho da noite do jovem Jett Lawrence, “importado” da Austrália pela Geico Honda junto com seu irmão Hunter. Hunter se machucou na pré temporada e só deve voltar no Motocross. O caçula Jett está mostrando rapidamente que tem a pegada do Supercross.

Depois de fazer 1-2 em sua classificatória a dupla da Geico Honda largou na frente também na final. Jett tomou a ponta de Craig na segunda volta e se distanciou na frente. Após o episódio Ferrandis x Craig, Jett chegou a quase 12 segundos de vantagem. Com a faca e o queijo na mão para alcançar sua primeira vitória profissional nos EUA, cometeu um erro sozinho em uma salto e caiu. Levantou-se rapidamente, mas voltou à pista em modo pânico desesperado com a mão colada. A cada volta eram duas ou três passagens literalmente no fio da navalha. Perdeu a liderança para Ferrandis na última volta e outro erro nas costelas a pouco mais de uma curva da chegada o jogou no chão e tirou da prova. O saldo foi uma fratura na clavícula que o tira de circulação por algumas semanas.


Brandon Hertranft faz segundo pódio consecutivo

Por fim, basta dizer que após duas etapas difíceis, Ferrandis mostrou velocidade (bem) superior a todos os demais e com boas largadas pode vencer com boa margem de segurança, sem a necessidade de tentar ultrapassagens desesperadas.

Beneficiados pelas saídas de Craig e Lawrence, Justin Cooper e Brandon Hartranft subiram ao pódio em segundo e terceiro. Cooper cruzou a chegada a 21 segundos do vencedor, mas, com a sorte dos campeões ao seu lado, ampliou a vantagem de 5 para 12 pontos. O problema agora é a qua briga é com seu rápido e destemido companheiro de equipe.


A disputa interna na Yamaha se intensifica com Justin Cooper e Dylan Ferrandis nas duas primeiras posições na tabela

Vídeos